Artigos Pedagógicos
  Avaliação Educacional
  Escola Digital
  Educação a Distância
  Educação Inclusiva
  Educação Infantil
  Estrutura do Ensino
  Filosofia da Educação
  Jovens e Adultos
  Pedagogia Empresarial
  Outros Assuntos
 História da Educação
 Linhas Pedagógicas
 Metodologia Científica
 Projetos/Planejamento
 Biografias
 Textos dos usuários

 Listar Todas
 Por Níveis
  Educação Infantil
  Ensino Fundamental I
  Ensino Fundamental II
 Por Disciplinas
  Matemática
  Língua Portuguesa
  Ciências
  Estudos Sociais
  Língua Inglesa
  Língua Espanhola

 Jogos On-line
 Desenhos para Colorir
 Contos e Poesias

 Glossário
 Laifis de Educação
 Estatuto da Criança
 Indicação de Livros
 Links Úteis
 Publique seu Artigo
 Fale Conosco

 
Busca Geral

 

 

Friedrich Froebel

 
 

Friedrich Froebel nasceu no sudeste da Alemanha, em Oberweissbach. Filho de um pastor protestante, nove meses depois de seu nascimento, sua mãe morreu. Froebel foi adotado por um tio e viveu uma infância solitária, em que procurou aprender linguagem e matemática e a explorar as florestas perto do local onde morava. Tornou-se professor e ainda jovem fez uma visita à escola de Pestalozzi, na Suíça. Em 1816 fundou sua primeira escola, em uma cidade alemã e após dois anos, sua escola foi transferida para Keilhau, onde pôs em prática suas teorias pedagógicas. No ano de 1826, publicou sua obra mais importante, A Educação do Homem. Logo se mudou para Suíça, onde treinou professores e coordenou um orfanato. Após adquirir essas experiências, fundou o primeiro jardim – de – infância, na cidade alemã de Blankenburg. O nome (jardim- de – infância) reflete uma idéia de Froebel, que era compartilhada com outros pensadores de seu tempo: o de que a criança é como uma planta em sua fase de formação, exigindo cuidados periódicos para que cresça de maneira saudável. Juntamente com a administração do jardim- de – infância, Froebel coordenou uma gráfica onde eram impressas instruções de brincadeiras e canções para serem utilizadas em escolas e em casa.

No ano de 1851, o governo da Prússia proibiu as atividades dos jardins. O educador faleceu no ano seguinte, mas o banimento só foi suspenso oito anos mais tarde. Os jardins – de – infância se espalharam rapidamente pela Europa e Estados Unidos, onde foram incorporados aos preceitos educacionais do filósofo John Dewey.

 

 
 

Curta nossa página nas redes sociais!

 

 

Mais produtos

Sobre Nós | Política de Privacidade | Contrato do Usuário | Anuncie | Fale Conosco

Copyright © 2008-2017 Só Pedagogia. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por Virtuous.