Artigos Pedagógicos
  Avaliação Educacional
  Escola Digital
  Educação a Distância
  Educação Inclusiva
  Educação Infantil
  Estrutura do Ensino
  Filosofia da Educação
  Jovens e Adultos
  Pedagogia Empresarial
  Outros Assuntos
 História da Educação
 Linhas Pedagógicas
 Metodologia Científica
 Projetos/Planejamento
 Biografias
 Textos dos usuários

 Listar Todas
 Por Níveis
  Educação Infantil
  Ensino Fundamental I
  Ensino Fundamental II
 Por Disciplinas
  Matemática
  Língua Portuguesa
  Ciências
  Estudos Sociais
  Língua Inglesa
  Língua Espanhola

 Jogos On-line
 Desenhos para Colorir
 Contos e Poesias

 Glossário
 Laifis de Educação
 Estatuto da Criança
 Indicação de Livros
 Links Úteis
 Publique seu Artigo
 Fale Conosco

 
Busca Geral

 

  
Educação do Futuro, de Quem Depende?

Autor: Carla Priscila Alves da Silva
Data: 02/09/2010

Resumo:

O futuro de nossa educação depende das escolhas que fazemos hoje, sejamos governantes, alunos, educadores, participes de uma comunidades,  entre outros, e para isso é preciso ter formulado em mente os objetivos almejados, ou seja, até onde se pretende chegar, fazendo uma reflexão relevante sobre nossas atitudes e ações no âmbito educacional. É nesse contexto que o artigo apresenta de forma sintetizada uma analise sobre a formação e a atuação dos profissionais ligados a educação em frente às inúmeras mudanças que ocorrem no mundo, enfatizando as complexidades entre realidade, novas tecnologias e meio escolar.

A educação é algo complexo, que precisa ser planejada e articulada por seus mediadores, torna-se claro então que os educadores precisam ser bem preparados, pois lidam com seres de um mundo e em formação, mas aí se perguntamos, será mesmo que está acontecendo essa boa formação de nossos educadores? Ou talvez seja preciso se reestudar a forma como nossos profissionais estão sendo preparados? Para se ter um melhor aprofundamento sobre tais indagações é preciso analisar o dia-a-dia das nossas escolas, verificando se realmente se estas sabem encarar as diversidades do mundo estudantil que cada vez mais se mostra com varias facetas.

"(...) Sendo todas as coisas causadas e causadoras, ajudadas ou ajudantes, mediatas ou imediatas, e sustentando-se todas por um elo natural e insensível que une as mais distantes e as mais distantes e as mais diferentes, considero ser impossível conhecer as partes sem conhecer o todo, tampouco conhecer o todo sem conhecer as partes"
Blaise Pascal (1623-1662), pensamentos.

Iniciando uma reflexão sobre o que falou Blaise e trazendo para o nosso contexto, fica claro que  falaremos sobre educação e educadores, para se saber sobre como anda essa educação nada melhor que conhecer bem quem articula o conhecimento, ou simplesmente o contrario, conhecendo como anda um certo grupo de alunos vamos saber que tipo de educador eles possuem, ou seja, alunos e professores são algo completamente ligados, não se pode desvincular esses seres pois os mesmos interagem e possuem um forte elo.

No mundo as transformações são inerentes a qualquer sociedade e lugar, os conhecimentos são acumulados e associados ao conhecimento de seu tempo, esses saberes dão ao homem as condições necessárias para a mudança, e a construção desses conhecimentos é vivenciado no dia-a-dia, passo a passo, através de estímulos contínuos, e o principal lugar  para ocorrer essa estimulação encontra-se no ambiente educacional. Os dias de hoje são bem diferentes do passado e nesta pespectiva que se volta esse trabalho, na de preparar pessoas para lidar com essas intensas mudanças,não só as já ocorreram, más as que ainda estão por vir, trata-se de uma revolução da maneira como o nosso mundo está caminhando e cada educador tem a responsabilidade sobre o avanço da aprendizagem e na maneira de como a população ao redor do mundo conhece o universo alheio.

Sabe-se que o mundo não para, as mudanças acontecem a todo o momento e em veloz intensidade, na escola não é diferente, precisamos colocar a escola diante de seu tempo real, onde se é capaz de ensina  e aprender de maneira dinâmica, pratica e criativa, deixando de lado os aspectos tradicionais da sala de aula e aprendendo a lidar com um tempo diferente. Para lidar com essas ligeiras mudanças, se faz preciso adquirir profissionais  agis e habilidosos , capazes não só de ensinar, mas principalmente transformar pensamentos, ajudando assim a construir um alguém verdadeiramente cidadão, capaz de atuar no seu meio e a seu tempo criticamente, desenvolvendo assim seus aspectos sociais. Esse é o grande motivo dos educadores precisarem rever e transformar suas atitudes, buscando novos métodos e instrumentos que auxiliem na desenvoltura profissional.

As novas descobertas: sabemos lidar com elas?

Atualmente, existem milhares de novidades que as crianças e jovens desconhecem, a escola, deveria ter o papel de fazê-las conhecer, no entanto, grande parte, dos professores atuais ainda não estão preparados para lidar  com essas novidades,e continuam a utilizar métodos tradicionais, apenas quadro, giz, livros didáticos e aulas expositivas, o que faz despertar nos educandos o desinteresse pela escola e por tudo que nela existe. Grande culpa do atraso das escolas diante do mundo e das tecnologias que nele tem, acontece por parte das políticas voltadas para educação, pois a maioria das escolas funcionam em má condição, sem nenhum recurso tecnológico, e os professores também não tem condição nem capacitação para trazer esses novos meios ao ambiente escolar.

  Próxima

Curta nossa página nas redes sociais!

 

 

Mais produtos

Sobre Nós | Política de Privacidade | Contrato do Usuário | Anuncie | Fale Conosco

Copyright © 2008-2017 Só Pedagogia. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por Virtuous.