Artigos Pedagógicos
  Avaliação Educacional
  Escola Digital
  Educação a Distância
  Educação Inclusiva
  Educação Infantil
  Estrutura do Ensino
  Filosofia da Educação
  Jovens e Adultos
  Pedagogia Empresarial
  Outros Assuntos
 História da Educação
 Linhas Pedagógicas
 Metodologia Científica
 Projetos/Planejamento
 Biografias
 Textos dos usuários

 Listar Todas
 Por Níveis
  Educação Infantil
  Ensino Fundamental I
  Ensino Fundamental II
 Por Disciplinas
  Matemática
  Língua Portuguesa
  Ciências
  Estudos Sociais
  Língua Inglesa
  Língua Espanhola

 Jogos On-line
 Desenhos para Colorir
 Contos e Poesias

 Glossário
 Laifis de Educação
 Estatuto da Criança
 Indicação de Livros
 Links Úteis
 Publique seu Artigo
 Fale Conosco

 
Busca Geral

 

  
As Novas Tecnologias e a Matemática

Autor: Ana Mikella da Silva Levino
Data: 16/02/2016
RESUMO

A linguagem da internet consiste num dialeto que já ultrapassou fronteiras. Em vez do lápis e da borracha, o mouse e o monitor estão ganhando, os alunos só falam da internet e as novas tecnologias, um dos primeiros ganhos que a máquina proporciona é a liberdade para navegar por onde quiser cada vez mais, parece impossível imaginar a vida sem as novas tecnologias e com todas as suas facilidades. Entre os alunos, a disseminação de computadores, notebook, net book, tablet, celulares, câmeras digitais, e-mails, mensagens instantâneas, banda larga e uma infinidade de engenhocas são comuns e não causam mais espantos. Pelo contrário a expectativa pela chegada do novo é empolgante, eles pesquisam e até tentam criar similares. Essa nova forma não segue uma linearidade como se observa na cultura matemática, pois o aluno, por meio da diversidade, da multiplicidade de informações instantâneas, faz várias coisas em poucos minutos é praticidade e comodidade que eles gostam e procuram, mas e mas. A internet e as novas tecnologias não seguem regras como a matemática, por isso, a cibercultura implica em uma nova maneira de ler, escrever, pensar e aprender.

Palavras-chave: Ensino; matemática; novas tecnologias.

ABSTRACT

The language of the internet is a dialect that has surpassed borders. Instead pencil and rubber, mouse and monitor are winning, the students only speak of the internet and new technologies, one of the first gains that the machine provides is the freedom to go where you want more and more, it seems impossible to imagine life without the new technology and all its facilities. Among the students, the spread of computers, notebook, net book, tablet, mobile phones, digital cameras, e-mails, instant messaging, broadband and a plethora of gadgets are common and do not cause more terrors. On the contrary the expectation for the arrival of the new is exciting, they search and to try to create similar. This new form does not follow a linear as shown in mathematical culture, because the student through diversity, multiplicity of instant information, does several things within minutes it is practicality and convenience they enjoy and seek, but and but. The internet and new technologies do not follow rules like mathematics, so cyberculture implies a new way to read, write, think and learn.

Keywords: Education; mathematics; new technologies.

INTRODUÇÃO

Educação engloba os processos de ensinar e aprender. É um fenômeno observado em qualquer sociedade e nos grupos constitutivos destas, responsável pela sua manutenção e perpetuação a partir da transposição, as gerações que seguem, dos modos culturais de ser, estar e agir necessários à convivência e ao ajustamento de um membro no seu grupo ou sociedade. (MEC, 2000)

A disciplina da matemática que promove a exclusão de muitos alunos do sistema educacional, a sua forma linear e conteudista, caracterizada nos planos de estudo de grande parte das escolas, impede que os alunos percebam a necessidade da compreensão da linguagem que lhe é própria, para o entendimento do mundo real em que estão inseridos (Mori, 2009).

O ensino da matemática nas series do Ensino Fundamental deve levar em consideração a importância de um adequado desenvolvimento do pensamento matemático, privilegiando a compreensão e o desenvolvimento da habilidade e competências, sempre enfatizando que o ensino do número não é diretamente insanável, e que o meio ambiente e atividades estruturadas, indiretamente, facilitam o desenvolvimento do conhecimento lógico-matemático. É necessário desenvolver algumas competências lógico-matemáticas prévias à compreensão do número, como a aquisição de conceitos de tamanho, forma, quantidade, ordem, posição, signos próprios da linguagem matemática e do desenvolvimento de habilidades cognitivas, como atenção, memória, compreensão verbal e raciocínio.

Os métodos tradicionais estão arcaicos e ultrapassados os alunos, pouco aprendiam era sempre giz, quadro, lápis e caderno o que mais se via era definições, exemplos e demonstrações, seguindo de exercícios de aprendizagem e fixação. Antes presumia-se que o aluno aprendesse por reprodução, prática que indica que o aluno aprendeu a reproduzir e não o conteúdo.

O método Montessori, vem nos falar que a criança só aprende ser tiver um interesse, os princípios fundamentais do sistema Montessori são: a atividade, a individualidade e a liberdade. Enfatizando os aspectos.

  Próxima

Curta nossa página nas redes sociais!

 

 

Mais produtos

Sobre Nós | Política de Privacidade | Contrato do Usuário | Anuncie | Fale Conosco

Copyright © 2008-2017 Só Pedagogia. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por Virtuous.